terça-feira, 15 de dezembro de 2009


A verdadeira história do Natal

Ao entrar no Shopping ficamos deslumbrados com os efeitos produzidos pelas luzes, que apontavam diretamente para um imenso pinheiro enfeitado com caixas embrulhadas em papéis multicoloridos... Ao lado da árvore estava uma manjedoura com um boneco de uma criança, ao seu lado um casal... Um pouco mais distante, estavam alguns bonecos de homens trajados rudemente... Do outro lado do pinheiro havia uma casa toda coberta de pequenas lâmpadas, ao seu lado um trenó puxado por renas, e dentro da casa um homem vestido de vermelho, com longas barbas brancas... um gorro vermelho na cabeça... um saco vermelho nas costas. O quadro, ainda que confuso, trouxe-me à consciência o fato de que estamos às vésperas do Natal... Sinceramente percebemos que cada ano que se passa as representações se tornam mais confusas, a ponto de o significado do Natal estar cada vez mais sendo esquecido em detrimento dos novos personagens que compõem esta nova história’: Papai Noel, Mamãe Noel, luzes, enfeites, presentes, comércio, banquetes... Então demos conta que no nascimento de Jesus, o Cristo, as circunstâncias também não eram diferentes... O fato que mudou a história da humanidade aconteceu na periferia de uma pequena vila, e os personagens mais próximos eram pastores de ovelhas, e alguns misteriosos reis do oriente... Nada de opulência! Nada de luzes! Nada de enfeites! Havia presentes, sim! O mais importante dos presentes! Aliás, o único que O Aniversariante continua esperando dos seres humanos: o LOUVOR! O nascimento de Jesus Cristo é anunciado aos pastores em meio à música entoada por um coro angelical (Lucas 2.10-14). Particularmente, cremos que os anjos cantam para ensinar aos pastores que Jesus, o Cristo, é o Deus que merece toda Honra e todo Louvor. Os pastores aprenderam bem a lição... Não somente os pastores louvam a Jesus, como também os três reis-magos do oriente, que o fazem presenteando-O com ouro, incenso e mirra (Mateus 2.11), respectivamente símbolos da Realeza de Jesus (Apocalipse 17.14), do Sacerdócio de Jesus (Lucas 1.9; Hebreus 10.10-13), e da Sua morte propiciatória (João 19.39). Então descobrimos o verdadeiro sentido do natal: Jesus nasceu! Seu nascimento é motivo de louvor, porque Ele é o Sacerdote que representa e intercede por todos os seres humanos da face da terra, em todas as eras, em todos os lugares, em todo o tempo, oferecendo-lhes gratuitamente o perdão dos pecados e a vida eterna. Jesus merece todo louvor, porque é Rei. Não um rei cujo trono se estende no mundo pelo poder da espada e da opressão! Não! Jesus é o Rei, cujo Reino está dentro dos corações dos que confessam Sua majestade e dão crédito às Suas palavras de Vida, Poder, Graça e Amor (Mateus 17.21). Contudo, Jesus também recebeu de presente a mirra... perfume utilizado nos rituais pós-morte... No nascimento de Jesus, prenuncia-se a Sua morte! O Sacerdote é ao mesmo tempo o próprio sacrifico; e no Seu sacrifício, o Rei estende Seu Reino Eterno sobre todas as culturas, línguas e nações...(Apocalipse 5.9). É tempo de Louvor ao Único que merece toda a honra, toda a glória e toda a adoração! Em Cristo!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Telefones Úteis

Favor Tenha Sempre a Mão Estes Telefones de Emergência
Falta de união Chame Romanos 12
Desanimado com seu trabalho Chame Salmos 126
Se as pessoas parecerem cruéis Chame João 15
Se você for desprezado Chame Salmos 27
Se o mundo parecer pequeno para você Chame Salmos 19
Se você precisar ser frutífero Chame João 15 S
e seu bolso está vazio Chame Salmos 37
Se você está perdendo a confiança nas pessoas Chame 1 Coríntios 13
Quando Deus parecer distante Chame Salmos 139
Quando em tristeza Chame João 14
Quando os homens falharem com você Chame Salmos 27
Quando o mundo parecer maior do que Deus Chame Salmos 90
Quando você estiver em perigo Chame Salmos 91
Quando você estiver solitário e com medo Chame Salmos 23
Quando você se sentir deprimido e abandonado Chame Romanos 8:31-39
Quando você for amargurado e criticado Chame 1 Coríntios 13
Quando você tiver pecado Chame Salmos 51
Quando você sair de casa para trabalhar ou viajar Chame Salmos 121
Quando você pensa em retorno de investimentos Chame Marcos 10
Quando você precisar da segurança e garantia de Cristo Chame Romanos 8:1-30
Quando você precisar de coragem para uma tarefa Chame Josué 1
Quando você precisar paz e descanso Chame Mateus 11:25-30
Quando você estiver preocupado Chame Mateus 6:19-34
Quando sua fé precisar ser exercitada Chame Hebreus 11
Quando suas orações forem egoístas Chame Salmos 67

Os Telefones de Emergência podem ser discados diretamente! Não é preciso de assistência de um operador. Todas as linhas estão abertas para o céu 24 horas por dia! Alimente sua fé e as dúvidas irão desaparecer!

Como preparar mensagens bíblicas

INTRODUÇÃO
Há alguns anos, o número de rapazes e moças que subiam ao púlpito para pregar era maior que o de hoje. Na sua simplicidade, falavam do amor de Deus, da Salvação e davam testemunho sob a unção do Espirito Santo. Hoje, parece que a figura do "preletor oficial" inibiu muitos de falarem com ousadia a Palavra de Deus. Parece que há um receio de falar diante de um público que, certamente, é mais intelectualizado que há alguns anos. Jovens pregadores ficam embaraçados e cometem certos deslizes, que poderiam ser evitados. Neste modesto trabalho, vamos dar apenas algumas sugestões, e não um estudo sobre a Homilética (Arte de Falar em Publico).

I -O QUE PREGAR?
É a comunicação verbal da Palavra de Deus aos ouvintes. É a transmissão do evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo às pessoas que precisam ouvi-lo.

II- QUAL A FINALIDADE DA PREGAÇÃO?
É persuadir as pessoas a aceitarem a mensagem da Palavra de Deus para sua salvação (descrentes) ou para seu crescimento espiritual (crentes). Diante disso, o pregador precisa saber para quem esta falando: Para crentes ou para descrentes?

III- QUE DEVE CONTER A PREGAÇÃO?
Três coisas são básicas: 1. OBJETIVIDADE. Refere-se ao alvo a atingir. Se pregamos para descrentes, desejamos que eles entendam que precisam crer em Jesus para ser salvos. Devemos orar muito, antes de pregar, para que o Espirito Santo convença as pessoas do seu pecado. Se isso acontecer, a pregação alcança seu alvo. O centro da pregação deve ser Cristo e não o pregador, como acontece em certas cruzadas ou movimentos evangelísticos. Há pregadores que se perdem no púlpito. Começam a falar do amor de Deus, e passam a divagar sobre o Apocalipse, vão até Gênesis, aos profetas e, ao final, não sabem como sair do emaranhado de palavras. É preciso ter objetividade.

2. TRANSMISSÃO.
O pregador deve procurar transmitir a mensagem de Deus às pessoas. Paulo disse: "Porque eu recebi do Senhor o que também vos ensinei..." O mensageiro deve receber a mensagem de Deus e transmiti-la aos homens. Não deve ficar inventando mensagens, terias, filosofias para mostrar conhecimentos.

3. CONVICÇÃO.
O pregador deve transmitir aquilo de que tem convicção, para que a mensagem seja aceita. Tem que viver aquilo que prega.

IV - A BASE DA PREGAÇÃO (ou do sermão)

1. A PALAVRA DE DEUS
A base da pregação deve ser a Palavra de Deus, a Bíblia Sagrada. Podemos dizer, em outras palavras que a base da pregação deve ser o TEXTO BÍBLICO . Ilustrações podem ser aproveitadas, desde que Que se relacionem com o tema da mensagem , mas não podem tomar o lugar da Palavra de Deus. Ouvimos um pregador que, não tendo êxito em "abalar" os ouvintes, apelou para uma história fantasiosa e tomou 80% do tempo destinado à mensagem.

2. QUE TEXTO ESCOLHER?
O Pr. Elienai Cabral sugere (em resumo) 8 (oito) características para um bom tema a ser escolhido )p. 50-51).
1) De preferência textos que expressem um pensamento completo;
2) Textos claros. Devem-se evitar textos obscuros como Jd 6; Mt 27.52; 1 Pe 3.19-20 (exigem estudo mais profundo).
3) Textos objetivos: que atendam às necessidades espirituais das pessoas (Com oração e unção). 4) Textos sobre os quais não haja dificuldade para a interpretação (hermenêutica).
5) Textos dentro dos limites de capacidade do pregador.
6) Textos que expressem o tema da pregação para não fugir ao objetivo.
7) Texto que desperte interesse (Com oração, o Espírito mostra o que deve ser pregado).
8) Textos cuja seqüência seja de fácil acompanhamento pelo pregador e pelo auditório.

V - A ESTRUTURA DA PREGAÇÃO ( Do sermão)
Toda pregação com esboço ou não, deve ser dividida, basicamente, em duas partes:

1. INTRODUÇÃO.
É a parte inicial da mensagem, pela qual o pregador entra em contato com o auditório. Visa despertar o interesse pela pregação; "prepara a mente dos ouvintes , para que possam compreender o assunto do sermão e as idéias a serem desenvolvidas..." (Key, p. 31). Uma boa introdução deve ser BREVE, SIMPLES, INTERESSANTE E APROPRIADA. (Cabral, p. 66) Conhecemos um grande pregador que gasta 30 ou 40 minutos na introdução. Isso cansa, principalmente os descrentes. A introdução não deve ir além de 10 ou 15% do tempo da mensagem. (Normalmente, o pregador sabe de quanto tempo dispõe, exceto em casos especiais).

2. CORPO (ou desenvolvimento) DA MENSAGEM (Do sermão).
É a parte mais importante da mensagem. Ela deve conter a seqüência das idéias a serem apresentadas. No corpo do sermão ou da mensagem , podemos ter:
1) Ordem ou divisões (1º , 2º, 3º , etc.);
2) Transição de um pensamento para outro. As divisões devem ser de acordo com os objetivos mensagem; devem-se evitar " excesso de floreios", "rodeios", ou "conversa fiada". O povo percebe.

3.CONCLUSÃO.
É o auge da pregação. O seu clímax. Nela, o pregador faz a aplicação do que pregou no corpo do sermão. Nesse momento, o pregador e o auditório, pelo poder do Espirito Santo, devem chegar à conclusão de que a mensagem atingiu seu objetivo. Sem uma boa conclusão, o que foi dito pode perder o brilho. Uma conclusão pode ser feita através de:
1) Recapitulação. O pregador deve rever o que pregou, em resumo ou tópicos, evidenciando pensamentos-chave , pontos fortes da mensagem (Cabral, p. 70).
2) Narração. O pregador pode valer-se de um fato, uma rápida ilustração para comover o auditório, levando o descrente a uma decisão, na unção do Espírito Santo.
3) Persuasão . É a parte mais difícil da conclusão. Depende muito mais do Espírito Santo do que do pregador. Por isso, toda mensagem deve ter a unção do Espírito Santo. Para tanto, o pregador precisa orar muito, e até jejuar, diante de Deus, para que a mensagem atinja seu alvo.
4) Convite. Toda pregação deve terminar com um convite ou apelo, seja para pecadores, seja para a igreja. Um convite na unção do Espírito tem maravilhoso efeito no coração das pessoas. De acordo com Braga (p. 211-212), a conclusão deve ser breve e simples, e com palavras adequadas. Um certo jovem pregou numa igreja. Ao fazer o apelo, não vendo ninguém atender, passou a contar que alguém ganhou um grande prêmio porque deu uma grande oferta para a Obra. Desviou totalmente o alvo da mensagem.

VI - TIPOS DE SERMÕES 1. SERMÃO TEMÁTICO (Ou Tópico).
É aquele "cujas divisões principais derivam do tema, independentemente do (Braga, p.17). Exemplo: Tema: "Causas para a Oração não Respondida":
1) Pedir mal. (Tg 4.3);
2) Pecado não confessado (S1 66.18);
3) Duvidar da palavra de Deus (Tg 1.6-7);
4) Vãs repetições (Mt 6.7);
5) Desobediência à Palavra (Pv 18.9);
6)Mal relacionamento conjugal (1 Pe 3.7);

2. SERMÃO TEXTUAL
É aquele em que as divisões principais do derivadas de um TEXTO constituído de UMA BREVE PORÇÃO DA BÍBLIA ( Braga, p. 30). Exemplo: Titulo: "O Único Caminho Para Deus" (Jo 14.6). 1) Através de Jesus, o único caminho.
2) Através de Jesus, a verdade.
3)Através de Jesus, a vida.

3. SERMÃO EXPOSITIVO
É aquele em que as divisões baseiam-se numa porção mais extensa (texto) da Bíblia, não abrangendo "um só versículo, mas uma passagem, um capítulo, vários capítulos, ou mesmo um livro inteiro" (Cabral, p. 78). Nele , é mostrada (exposta) uma verdade contida num texto bíblico. Exige tempo, estudo e conhecimento bíblico. Exemplo: Titulo: "O Cordeiro de Deus" (Ex 12. 1-13)
1)Foi um cordeiro divinamente determinado (vv. 12.1-3)
2) Foi um cordeiro perfeito (12.5);
3) Foi um cordeiro morto (12.6);
4) Foi um cordeiro redentor (12.7; 12-13);
5) Foi um cordeiro sustentador (12.8-11).

VII- QUALIDADES DO BOM PREGADOR
1. PersonalidadeÉ o que caracteriza uma pessoa e a torna diferente de outra. "É tudo quanto o indivíduo é". Na pregação, o pregador demonstra que tem personalidade, quando se expressa, falando ou gesticulando, de acordo com aquilo que ele é e não imitando outras pessoas. De vez em quando, percebe-se pregadores , imitando evangelistas famosos, dando gritos, pulando e correndo no púlpito, torcendo o pescoço, ajeitando a gravata, falando rouco ou estridente. Isso é falta de personalidade. É querer ser ator, imitador e não um instrumento nas mãos do Espírito Santo.
2. Espiritualidade. Nessa característica, podemos observar os seguintes aspectos:
1) Piedade. É o sentimento de devoção e amor pelos outros e pelas coisas de Deus. O pregador deve sentir pelo Espírito as necessidades do auditório, principalmente dos pecadores. (1 Tm 4.8; Hb 12.28).
2) Devoção É o sentimento religioso, de dedicação às práticas ensinadas na Palavra de Deus. Na devoção, o pregador busca inspirar-se na ORAÇÃO, na LEITURA DA BÍBLIA, e no LOUVAR A DEUS. Temos visto verdadeiros profissionais da pregação, técnicos, que sabem pregar, mas não sabem orar; sabem gritar, mas não sabem amar as almas. Pregam por interesse, por torpe ganância. Que os jovens pregadores (e os antigos) não entrem por esse caminho. Conta-se que Moody, o grande evangelista, orava uma hora para pregar cinco minutos. Enquanto isso, temos pregadores que oram cinco minutos para pregarem uma hora!
3) SinceridadeReflete a verdade contida na própria alma. O pregador deve pregar aquilo que vive e viver aquilo que prega (Tg 2.12). Um jovem, dirigente de Mocidade, pregava bem. O povo se alegrava. Mas, um dia, uma jovem descrente procurou a direção da igreja para dizer que estava grávida dele e, o pior, o jovem não assumiu a paternidade. Por fim, confessou o pecado, foi excluído, e contribuiu para uma alma descrer do evangelho.
4) Humildade"Nenhum pregador pode subir ao púlpito sem antes ter descido, pela oração, os degraus da humildade. Na oração, o egoísmo se quebranta. O medo se desfaz, e a certeza da vitória aparece clara como a luz do sol ao meio-dia" (Cabral, p. 43). (Ler Pv 15.33). Um jovem vivia criticando quem ia pregar, dizendo que, se fosse ele, pregaria muito melhor. Um dia, o pastor deu oportunidade ao moço para pregar. Ele subiu ao púlpito, orgulhoso, sorridente. Tentou achar um texto na Bíblia, de um lado para outro, e nada. Suou, pediu desculpa, e desceu cabisbaixo. Sentou noutro lugar, junto a um irmão experiente, que, percebendo sua tristeza, disse: "Moço, se você tivesse subido como desceu (humilde), teria descido como subiu (alegre)". E uma grande lição para todo pregador.
5) PoderO pregador (jovem ou não) precisa do Poder de Deus. S. Paulo disse que não pregava sabedoria humana, mas com poder (1 Co 1.4-5). É preciso ter unção e graça para pregar. Do contrário, ocupa-se o púlpito e o tempo para dizer coisas inoportunas. E melhor um sermão fora da Homilética, mas na unção de Deus, do que dentro da técnica, e sem poder. Isso só se consegue com oração, jejum, leitura bíblica, e vida consagrada. Não se obtém num curso de Homilética.

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

Sábados 16 horas - Rua Francisco Rebelo, n° 500 Vila California


O Batismo No Espírito Santo

At 1.5 "Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias."
Uma das doutrinas principais das Escrituras é o batismo no Espírito Santo . A respeito do batismo no Espírito Santo, a Palavra de Deus ensina o seguinte:
(1) O batismo no Espírito é para todos que professam sua fé em Cristo; que nasceram de novo, e, assim, receberam o Espírito Santo para neles habitar
(2) Um dos alvos principais de Cristo na sua missão terrena foi batizar seu povo no Espírito (Mt 3.11; Mc 1.8; Lc 3.16; Jo 1.33). Ele ordenou aos discípulos não começarem a testemunhar até que fossem batizados no Espírito Santo e revestidos do poder do alto (Lc 24.49; At 1.4,5,8).
(3) O batismo no Espírito Santo é uma obra distinta e à parte da regeneração, também por Ele efetuada. Assim como a obra santificadora do Espírito é distinta e completiva em relação à obra regeneradora do mesmo Espírito, assim também o batismo no Espírito complementa a obra regeneradora e santificadora do Espírito. No mesmo dia em que Jesus ressuscitou, Ele assoprou sobre seus discípulos e disse: "Recebei o Espírito Santo" (Jo 20.22), indicando que a regeneração e a nova vida estavam-lhes sendo concedidas. Depois, Ele lhes disse que também deviam ser "revestidos de poder" pelo Espírito Santo (Lc 24.49; cf. At 1.5,8). Portanto, este batismo é uma experiência subseqüente à regeneração.
(4) Ser batizado no Espírito significa experimentar a plenitude do Espírito, (cf. 1.5; 2.4). Este batismo teria lugar somente a partir do dia de Pentecoste. Quanto aos que foram cheios do Espírito Santo antes do dia de Pentecoste (e.g. Lc 1.15,67), Lucas não emprega a expressão "batizados no Espírito Santo". Este evento só ocorreria depois da ascensão de Cristo (1.2-5; Lc 24.49-51, Jo 16.7-14).
(5) O livro de Atos descreve o falar noutras línguas como o sinal inicial do batismo no Espírito Santo (2.4; 10.45,46; 19.6).
(6) O batismo no Espírito Santo outorgará ao crente ousadia e poder celestial para este realizar grandes obras em nome de Cristo e ter eficácia no seu testemunho e pregação (cf. 1.8; 2.14-41; 4.31; 6.8; Rm 15.18,19; 1Co 2.4). Esse poder não se trata de uma força impessoal, mas de uma manifestação do Espírito Santo, na qual a presença, a glória e a operação de Jesus estão presentes com seu povo (Jo 14.16-18; 16.14; 1Co 12.7).
(7) Outros resultados do genuíno batismo no Espírito Santo são:
(a) mensagens proféticas e louvores (2.4, 17; 10.46; 1Co 14.2,15);
(b) maior sensibilidade contra o pecado que entristece o Espírito Santo, uma maior busca da retidão e uma percepção mais profunda do juízo divino contra a impiedade (ver Jo 16.8 nota; At 1.8 nota);
(c) uma vida que glorifica a Jesus Cristo (Jo 16.13,14; At 4.33);
(d) visões da parte do Espírito (2.17);
(e) manifestação dos vários dons do Espírito Santo (1Co 12.4-10);
(f) maior desejo de orar e interceder (2.41,42; 3.1; 4.23-31; 6.4; 10.9; Rm 8.26);
(g) maior amor à Palavra de Deus e melhor compreensão dela (Jo 16.13; At 2.42) e
(h) uma convicção cada vez maior de Deus como nosso Pai (At 1.4; Rm 8.15; Gl 4.6).
(8) A Palavra de Deus cita várias condições prévias para o batismo no Espírito Santo.
(a) Devemos aceitar pela fé a Jesus Cristo como Senhor e Salvador e apartar-nos do pecado e do mundo (2.38-40; 8.12-17). Isto importa em submeter a Deus a nossa vontade (5.32). Devemos abandonar tudo o que ofende a Deus, para então podermos ser "vaso para honra, santificado e idôneo para o uso do Senhor" (2Tm 2.21).
(b) É preciso querer o batismo. O crente deve ter grande fome e sede pelo batismo no Espírito Santo (Jo 7.37-39; cf. Is 44.3; Mt 5.6; 6.33).
(c) Muitos recebem o batismo como resposta à oração neste sentido (Lc 11.13; At 1.14; 2.1-4; 4.31; 8.15,17).
(d) Devemos esperar convictos que Deus nos batizará no Espírito Santo (Mc 11.24; At 1.4,5).
(9) O batismo no Espírito Santo permanece na vida do crente mediante a oração (4.31), o testemunho (4.31, 33), a adoração no Espírito (Ef 5.18,19) e uma vida santificada (ver Ef 5.18 notas). Por mais poderosa que seja a experiência inicial do batismo no Espírito Santo sobre o crente, se ela não for expressa numa vida de oração, de testemunho e de santidade, logo se tornará numa glória desvanecente.
(10) O batismo no Espírito Santo ocorre uma só vez na vida do crente e move-o à consagração à obra de Deus, para, assim, testemunhar com poder e retidão. A Bíblia fala de renovações posteriores ao batismo inicial do Espírito Santo (cf. 2.4; 4.8, 31; 13.9; Ef 5.18). O batismo no Espírito, portanto, conduz o crente a um relacionamento com o Espírito, que deve ser renovado (4.31) e conservado (Ef 5.18).

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Sacola de Batatas

Um professor pediu aos alunos que levassem uma sacola com batatas para a sala de aula.
Solicitou que separassem uma batata para cadapessoa que os magoara ou de alguma forma os fizera sofrer. Então, escrevessem o nome da pessoa na batata e a colocassem dentro da sacola.
Eles começaram a pensar, e foram lembrando uma a uma . . .
Algumas sacolas ficaram muito pesadas!
A tarefa seguinte consistia em, durante uma semana, carregar consigo a sacola com as batatas para onde quer que fossem.
Com o tempo as batatas foram se deteriorando.
Era um incômodo carregar a sacola o tempo todo e ainda sentir seu mau cheiro. Além disso, a preocupação em não esquecê-la em algum lugar fazia com que deixassem de prestar atenção em outras coisas que eram importantes para eles.
E, foi assim que, os alunos entenderam a lição de que carregar mágoas é tão ruim quanto carregar batatas. Quando damos importância aos problemas não resolvidos ou às promessas não cumpridas, nossos pensamentos se enchem de mágoa, aumentando o stress e roubando nossa alegria.
Perdoar e deixar estes sentimentos irem embora é a única forma de trazer de volta a paz e a calma.
Vamos lá! Jogue fora suas "batatas"

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Existe Alguém

Existe alguém que sendo homem, luta com toda as forças para seguir as pisadas do Grande Mestre para ser semelhanmte a Ele.
Que se esmera no cumprimento do dever para dar bom exemplo.
Que está sempre pronto a ofertar uma palavra orientadora, e transmitir santos ensinamentos.
Que vibra com o progresso da igreja e se emociona quando novos membros se unem a ela.
Que procura ficar humilde quando poderia se exaltar.
Que muitas vezes passa noites mal dormidas, preocupado com as responsabilidades que lhe pesam sobre os ombros.
Que quase sempre deixa de desfrutar a companhia da esposa e dos filhos para cumprir a tempo e a hora os compromissos que a igreja lhe impõe.
Que muitas vezes é incompreendido, chamado de redical ou desatualizado ao procurar cumprir com zelo às ordens de Seu Mestre.
Que, com o coração pesaroso, muitas vezes, precisa tomar atitudes que não agradam a todos.
Que por ser humano e sensível, muitas vezes sente com tristeza a ausência do afeto e do respeito que alguns lhe negam.
"Esse homem. é você, QUERIDO PASTOR, que neste dia, sua esposa, filhos e igreja, querem homenagear!"

Frutos do Espírito Santo

http://rapidshare.com/files/243148697/Frutos_do_Esp_rito_Santo.pptx.html

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Estudo: "CURIOSIDADES BÍBLICAS

Faça o download sobre as curiosidades bíblicas dadas pelo André na escola bíblica




http://rapidshare.com/files/240381178/B_blia_-_Curiosidades.pptx.html

terça-feira, 2 de junho de 2009

O privilégio de orar

"Ao que ele lhes disse: Quando orardes, dizei: Pai, santificado seja o teu nome; venha o teu reino;" Lucas 11:2
"Quando orardes..." (Lucas 11:2)O Mestre deu aos discípulos o modelo para uma oração eficaz, e convém que todos nós sigamos esse padrão. Não quis Ele que repetíssemos sempre as mesmas palavras, nem Ele o fez. Apenas, deixou um padrão em que foram estabelecidas as várias partes de uma oração agradável a Deus.
Mesmo sendo o Filho unigênito do seu Pai -- Deus-homem --imaculado Jesus orava. A Bíblia registra que Ele orou no seu batismo (Lucas 3:21 ), nos desertos (Lucas 5:16); passou a noite no monte, em oração a Deus (Lucas 6:12); orou à parte (Lucas 9:18); e orou no monte da transfiguração (Lucas 9:29). Foi nesta última experiência de Jesus que os seus amigos mais íntimos -- Pedro, Tiago e João -- quiseram permanecer nessa comunhão tão celestial. É assim mesmo quando a comunhão com Jesus Cristo está livre de todo e qualquer empecilho.
O Mestre reconhece a necessidade de oração junto com outros irmãos tanto quanto a premência da oração particular. Por isso, é muito importante o culto de oração em nossas igrejas. Os cultos públicos são ocasiões quando os irmãos podem compartilhar suas alegrias e tristezas, seus problemas e vitórias. Vez por outra, o ambiente torna-se tão propício à atuação do Espírito Santo que ninguém quer deixar o lugar. É uma comunhão com Deus, sentida por todos os participantes.
Há muitas razões para darmos graças a Deus pelo privilégio da oração. Elevemos ao Pai celestial orações de reconhecimento, como estas:
· Graças a Deus pela salvação que recebemos de graça, por mediação de nosso Senhor Jesus Cristo.
· Graças a Deus pelo privilégio que gozamos de conversar livremente com Ele e esperar respostas às nossas petições.
· Graças a Deus porque todas as nossas necessidades são supridas.
· Graças a Deus pelos benditos laços de amor que nos unem aos nossos irmãos em Cristo.
· Graças a Deus pelo privilégio que nos é dado de sermos instrumentos para a evangelização do Brasil e do mundo.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

segunda-feira, 11 de maio de 2009

O PREÇO DO AMOR

Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe. que preparava o jantar, entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito.
Depois ela secou as mãos e tirou o avental, ela leu:
* Cortar a grama do jardim: R$ 3,00
* Por limpar meu quarto esta semana: R$ 1,00
* Por ir ao supermercado em seu lugar: R$ 2,00
* Por cuidar do meu irmãozinho enquanto você ia as compras: R$ 2,00
* Por tirar o lixo toda semana: R$ 1,00
* Por ter um boletim com boas notas: R$ 5,00
* Por limpar e varrer o quintal: R$ 2,00
* Total da dívida: R$ 16,00

A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa. Finalmente, ela pegou um lápis e no verso da mesma nota escreveu:
* Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida: NADA
* Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti: NADA
* Pelos problemas e pelos prantos que me causastes: NADA
* Pelo medo e pelas preocupações que me esperam: NADA
* Por comidas, roupas e brinquedos: NADA
* Por limpar-te o nariz: NADA
* CUSTO TOTAL DO MEU AMOR: NADA

Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos cheios de lágrimas.
Olhou nos olhos da mãe e disse:
"Eu te amo, mamãe!!!"
Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letra enorme:
"TOTALMENTE PAGO"
Assim somos nós adultos, como crianças, querendo recompensa por boas ações que fazemos. É dificil entender que a melhor recompensa é o AMOR que vem de Deus. E para sorte nossa é GRÁTIS. Basta querermos recebê-lo em nossas vidas.

quarta-feira, 6 de maio de 2009


Como enfrentar tribulações

TRIBULAÇÃO: Aflição, adversidade moral

CRENDO QUE A TRIBULAÇÃO PRODUZ PERSEVERANÇA

E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações, sabendo que a tribulação produz a paciência. Romanos 5. 3

A palavra “tribulação” refere-se a todos os tipos de provações que podem nos afligir. Isto inclui coisas como necessidades financeiras ou materiais, circunstâncias difíceis, tristeza, enfermidade, perseguição, maus tratos ou solidão. Em meio a estas aflições, a graça de Deus nos capacita a buscar mais diligentemente a sua face e produz em nós um espírito e caráter perseverantes, que vencem as provações e as aflições da vida. A tribulação, ao invés de nos levar ao desespero e à desesperança, produz a paciência.

CRENDO QUE O SENHOR NÃO ESTÁ LONGE
Por que, SENHOR, te conservas longe, E te escondes nas horas de tribulação? Salmos 10. 1
Às vezes, podemos sentir a presença de Deus que nos abriga como um cobertor quente de amor e proteção. Em outras ocasiões, talvez não sintamos nada senão um silêncio estranho e deprimente. Salmos como esse nos mostram que tais sentimentos de abandono não são incomuns. Mas, como Davi nos faz lembrar em outro texto, podemos ter a certeza de que Deus está sempre conosco, não importa como nos sintamos.

ORANDO E CRENDO QUE O SENHOR RESPONDE
O SENHOR te responda no dia da tribulação; o nome do Deus de Jacó te eleve em segurança. Salmos 20. 1
Os salmos 20 e 21 são paralelos. São orações a Deus em torno da luta de seus fiéis contra seus inimigos. O Sl. 20 é uma oração antes da batalha; o Sl. 21 é um ato de louvor depois da batalha. Para o crente em Cristo, o Sl. 20 pode ser aplicado à sua luta espiritual. No presente, batalhamos contra as forças invisíveis, porém claramente reais, do mal, e ansiamos pela vitória sobre Satanás e os poderes demoníacos, e por ficarmos livres da presença deles.

CRENDO QUE DEUS É SOCORRO PRESENTE
Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.Salmos 46. 1
Deus quer estar perto do seu povo e prover-lhe ajuda e consolo. Este salmo evidencia fé e confiança em Deus, em ocasiões de instabilidade e insegurança. (1) – Em Deus temos o poder e a capacidade de enfrentar as incertezas e lutas da vida. “Refúgio” fala de abrigo no perigo, mostrando que Deus é nossa real segurança nas tormentas da vida (ver Is. 4. 5, 6). “Fortaleza” refere-se à força divina na peleja do crente contra seus inimigos (21. 8; Êx. 15. 13) e inclui o poder de Deus que opera em nós (Cl. 1. 29) e nos capacita a vencer os obstáculos da vida. (2) Conclusão: Deus é “socorro bem presente nas tribulações”. Ele está ao alcance do seu povo e quer que busquemos seu socorro em qualquer momento de necessidade (Hb. 4. 16). Ele é suficiente em qualquer situação e nunca nos deixa só. Por isso, não precisamos temer.

CRENDO QUE O SENHOR LIVRA
Na sua aflição, clamaram ao SENHOR, e Ele os livrou da tribulação em que se encontravam. Salmos 107. 6
Veja Salmos 107. 6, 10-17, 19, 28. Como é difícil passar por momentos assim! Alguns problemas da vida são tão sérios que não nos deixam apenas tristes ou preocupados, mas profundamente angustiados. Num momento desses, muitas vezes pensamos que Deus não se importa mais conosco e que a nossa dor nunca passará, porque não há solução para o nosso problema. Leia o texto bíblico e descubra lições importantes que o ajudarão a lidar com os momentos de angústia: (1) – Deus sabe que estamos sofrendo e está disposto a nos ouvir. Ore e abra o seu coração para o Senhor. (2) – Pode ser que você se sinta culpado (veja os versículos 11-12). Confesse tudo ao Senhor. Ele o perdoa totalmente. (3) – Deus permite momentos de angústias para o nosso próprio bem e crescimento. Vemos as coisas com outros olhos depois. (4) – Lembre-se que, ainda que demore um pouco, esse momento vai passar. (5) – Quatro vezes o salmo afirma: clamaram ao Senhor e Ele os livrou das suas tribulações (v. 6, 13, 19 e 28).

CRENDO QUE DEUS CONSOLA PARA CONSOLARMOS A OUTROS
Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, - que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações. II Coríntios 1. 3 e 4
Muitos pensam que quando Deus nos consola, nossas dificuldades devem desaparecer. Mas, se fosse sempre assim, as pessoas se voltariam a Deus somente com a intenção de serem aliviadas da dor, e não por amor a Ele. Devemos entender que ser “consolado” pode também significar receber forças, encorajamento e esperança para lidar com as nossas dificuldades. Quanto mais sofremos, mais conforto Deus nos dá. Se você estiver se sentindo subjugado, permita que Deus lhe console. Lembre-se de que, a cada prova que enfrentar, você confortará outras pessoas que estão sofrendo dificuldades semelhantes às suas.

SOFRENDO TRIBULAÇÕES, PARA ENTRAR NO REINO DE DEUS
Eles pregaram as boas novas naquela cidade e fizeram muitos discípulos. Então voltaram para Listra, Icônio e Antioquia, - fortalecendo os discípulos e encorajando-os a permanecer na fé, dizendo: “É necessário que passemos por muitas tribulações para entrarmos no Reino de Deus”. Atos 14. 21 e 22
Aqueles que se dedicam a Cristo como Senhor, e que um dia entrarão no Reino do Céu, hão de sofrer “muitas tribulações” ao longo do seu caminho. Por viverem em meio a um mundo hostil, têm que se engajar na guerra espiritual contra o pecado e o poder de satanás (Ef. 6.12; cf. Rm. 8.17; 2 Ts. 1. 4-7; 2 Tm. 2. 12). Por outro lado, a vida verdadeiramente cristã é uma contínua batalha contra os poderes do mal. (1) – Os que são fiéis a Cristo, à sua Palavra e aos caminhos de justiça, terão problemas e aflições neste mundo (Jo. 16. 33). Somente o “crente” morno ou de meio termo viverá em paz com este mundo (cf. Ap. 3. 14-17). (2) – O presente mundo ímpio, bem como os falsos crentes, continuarão como adversários do evangelho de Cristo até quando o Senhor derrubar o sistema maligno deste mundo, na sua vinda (Ap. 19, 20). Entrementes, a esperança do crente “está reservada nos céus” (Cl. 1. 5) e está “já prestes para se revelar no último tempo” (I Pe. 1. 5). Sua esperança não consiste nesta vida, nem neste mundo, mas no aparecimento do seu Salvador para levá-lo para si (Jo. 14. 1-3; I Jo. 3. 2, 3).

terça-feira, 28 de abril de 2009

sábado, 25 de abril de 2009

Ensinando as crianças a adorar

Adorar não é só ficar sentado num banco como um espectador, ouvindo um pastor ou líder falar sobre Deus. È pensar sobre Deus. Adorar é reservar tempo para apreciar quem é Deus é, o que Ele fez e o que está fazendo. É responder a Ele com reverência, louvor e alegria.
O primeiro passo para adorar é a aceitação agradecida do presente de Deus para nós. A maneira de mostrar a Deus que nós O compreendemos e apreciamos, é aceitar com gratidão o pagamento que Ele fez pelos nossos pecados quando enviou seu Filho para morrer na cruz. Se aceitarmos Jesus como Salvador, o próprio Senhor virá viver em nós, e compreendermos como Deus é verdadeiramente grande e bom. Depois disso é que começa a verdadeira adoração.
Adore a Deus em campanha de outros. Deus quer que nós O adoremos com outros crentes. No Salmo 43.3, Davi nos chama para adorar, dizendo: “Engrandecei o Senhor comigo, e todos, a uma, lhe exaltaremos o nome”. Ir à igreja ou a uma classe de Boas Novas não significa que você está adorando. Você adora quando pensa em Deus ao cantar, orar e aprender a Sua Palavra. Concentre-se em Deus e reúna-se a outros para honrá-lo. Adore a Deus quando estiver sozinho. Você pode adorar a Deus a qualquer hora, em qualquer lugar. Aprenda a viver cada dia pensando sobre Deus e agradecendo a Ele por ser Quem é e pelo que fez. Quando o sol, ou a chuva, baterem em sua janela pela manhã, agradeça a Deus por dar-lhe um novo dia. Entoe uma melodia de louvor enquanto veste. Ajoelhe-se junto à sua cama e adore a Deus, entregando-se a Ele para servi-lo durante o dia. Lembre-se também de que está cercado pelas Suas maravilhas. Aprecie a água quando lava o rosto. Note as cores, os tecidos e os perfumes. Pense sobre a fruta, o leite, o pão que vai comer no café da manhã. A criação de Deus não é realmente prodigiosa? Enquanto vai para a escola, olhe o lindo céu, as árvores, as flores e os animais. Sinta o seu coração batendo, examine os seus dedos em ação. Reflita! O Deus maravilhoso que fez você e todas as coisas passa o dia seu lado. Diga a Ele como está grato pelo Seu amor e pela promessa do Seu cuidado contínuo. Alegre-se com a Sua presença desde o momento de acordo até a hora em que faz a sua oração de boa-noite. Use a Palavra de Deus para ajudar você a adorar. Permita que a Palavra de Deus o ajude a se concentrar n'Ele e nas Sua obras. Os Salmos e muitas outras passagens das Escrituras são palavras de louvor ditas a Deus (1 Crônicas 16.34/ Salmos 95.100), e você pode usar algumas passagens, como o Salmo 23, como oração a Deus para adorá-lo “Obrigado, Deus, por ser meu pastor, por prometer que nada vai me faltar...”Adore a Deus em oração.Outra parte da adoração é falar com Deus e dizer o quanto Ele é maravilhoso. Termine uma dessas sentenças numa oração de louvor a Deus: “Deus eu te amo porque...” “Deus, eu te louvo porque...” “Tu és maravilhoso Deus, porque...”Cantar é um meio de Adoração.Use hinos como “A Jesus quero Amar”; “Louvo ao Senhor, porque é meu criador”; “Graças dou, bendito Senhor”, para ajudar você a dizer a Deus que O amam e lhe dá honra. Faça da oferta um Ato de adoração. Podemos adorar ofertando. Podemos dar a Deus todo o nosso ser – nosso tempo, dinheiro, talentos, corpos, mentes, corações. Você e eu damos tempo a Deus quando praticamos boas ações. Dando dinheiro a Ele, colocando-o na oferta da igreja, para ajudar as pessoas necessitadas, e para sustentar os missionários. Como você pode dar a Deus os seus talentos? Seu corpo? Sua mente? Seu coração? Malaquias 3.10 mostra as maneiras especiais de Deus recompensar a nossa contribuição.Adorar é bom!
Os que fazem da adoração uma parte de sua vida diária, descobrem o segredo de uma alegria verdadeira e duradoura (Salmos 91. 1-2/ Isaias 26.3)

quarta-feira, 22 de abril de 2009


DEUS FALA

“Quem é de Deus ouve as palavras de Deus; por isso vós não as ouvis, porque nãosois de Deus.” (Jo 8.47)

Temos visto até aqui que Deus tem de tomar a iniciativa de abrir nossos olhos espirituais para que possamos ver o que Ele está fazendo. Basta lembrarmos de II Rs 6.17.

"Orou Eliseu e disse: Senhor, peço-te que lhe abras os olhos para que veja. O Senhor abriu os olhos do moço, e ele viu que o monte estava cheio de cavalos e carros de fogo, em redor de Eliseu."

Muitas vezes o SENHOR está agindo ao nosso redor, na vida de pessoas que conhecemos, e precisamos estar prontos para identificar esta ação.Um ponto para compreender e experimentar Deus é saber claramente quando Deus está falando.
Se o crente não sabe reconhecer quando Deus está lhe falando, ele está cm problemas em sua vida cristã. Vimos que Deus fala com seu povo até os dias de hoje. O fato de que Deus falou a pessoas é muito mais importante do que o como Ele falou. Quando Deus falava, o que ele falava era singular ao indivíduo.
Por exemplo, Moisés não conhecia nenhum precedente a respeitoda experiência com uma sarça ardente. Ele não poderia dizer: ‘Oh! Esta é minha experiência com uma sarça ardente. Meus pais, Abraão, Isaque e Jacó, tiveram a deles, e esta é a minha experiência!’ (...) Se Moisés estivesse por aqui hoje, ele seria tentado aescrever um livro com o título A Minha Experiência da Sarça Ardente. Então as pessoas por toda parte estariam procurando sua sarça ardente.
A questão não é como Deus falou, e sim, que Ele falou. E isso não mudou. Ele ainda fala a Seu povo hoje em dia. Muitos de nós temos vivido numa época em que se tem corrido em busca mais do “como” Deus fala do que no fato de nos satisfazermos com a simplicidade da maneira com que Ele nos fala, principalmente por meio da Sua Palavra.
Martinho Lutero uma vez afirmou:“Fiz uma aliança com Deus: que Ele não me mande visões, nem sonhos nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer tanto para esta vida quanto para a que há de vir”.O Espírito Santo nos dá orientações claras hoje. Deus é pessoal. Ele quer se envolver inteiramente em sua vida. Ele dará a você orientação clara para a vida. Você poderá pensar: ‘Mas essa não tem sido a minha experiência.’ Você então precisa: Basear sua compreensão a respeito de Deus na Palavra de Deus, e não na experiência.Você pode entender uma verdade espiritual porque o Espírito Santo está trabalhando em sua vida. Você não pode entender a Palavra de Deus, a menos que o Espírito de Deus lhe ensine. Quando você se aproxima da Palavra de Deus, o próprio Autor está presente para instruí-lo. Você jamais descobre a verdade; a verdade é revelada. Quando o Espírito Santo revela a verdade a você, Ele não o está conduzindo a um encontro com Deus. Essa revelação é um encontro com Deus. Jesus, diante dos discípulos, perguntou quem Ele era e assim nos ensinou que a verdade nos é revelada:
“Mas vós, perguntou-lhes Jesus, quem dizeis que eu sou? Respondeu-lhe Simão Pedro: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. Disse-lhe Jesus: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelou, mas meu Pai, que está nos céus”
(Mt 16.15-17).
Quando buscamos a Deus de todo o nosso coração, então, somente assim, começaremos ver a ação de Deus em nossa vida e na vida de outras pessoas. Estudemos a Bíblia e peçamos a orientação do Espírito Santo firmados sempre na graça que é revelada em Cristo a nós. Assim como Deus salva pecadores nos dias de hoje, da mesma forma temos de lembrar que ele tem falado claramente na vida destas pessoas.
Tenhamos este entendimento então: Deus fala poderosamente em nosso meio.

RESUMO DESSE ESTUDO
• Se não sei quando Deus está falando, eu estou com problema em minha vida espiritual.
• O que Deus falou às pessoas é muito mais importante do que como ele falou.
• Quando eu me aproximo da Palavra de Deus, o seu próprio Autor está presente para me instruir.
• Eu jamais descubro a verdade; a verdade é revelada.

sábado, 18 de abril de 2009

quinta-feira, 16 de abril de 2009

** Noticia URGENTE**

**O fabricante de todos os seres humanos, está convocando as peças fabricadas,independente da marca ou ano, devido a um grave defeito no componente principal e central do coração, ocorrido nas unidades originais chamadas Adão e Eva, resultando na reprodução dos mesmos em todas as unidades subseqüentes. Este defeito foi tecnicamente denominado, PECADO (Peça Enfraquecida Com Anomalias Detectadas no Original), cujo sintoma principal é a perda dejulgamento moral. Outros sintomas:
a.. Fornicação
b.. Impureza
c.. Conduta desenfreada
d.. Idolatria
e.. Festanças
f.. Inimizades
g.. Rixa
h.. Ciúme
i.. Acessos de ira
j.. Contendas
k.. Divisões
l.. Seitas
m..Inveja
n.. Bebedeira

O fabricante, que não é responsável ou culpado por este defeito, fornece reparo e serviço, gratuito, para corrigir o problema PECADO. O contato com o fabricante é: ORAÇÃO. Quando estiver conectado, delete o executável PECADO utilizando a ferramenta ARREPENDIMENTO e colocando JESUS no coração. Depois, carregue NOVA PERSONALIDADE. Não importa o tamanho do defeito PECADO, NOVA PERSONALIDADE o substituirá por:
a.. Amor
b.. Alegria
c.. Paz
d.. Longanimidade
e.. Benignidade
f.. Bondade
g.. Fé
h.. Brandura
i.. Autodomínio

Por favor, veja no manual de instruções, a Bíblia Sagrada, para maiores detalhes.

Aviso importante: Continuar a operar a unidade humana sem correção, anula a garantia do fabricante, expondo o proprietário a perigos e problemas numerosos demais para uma listagem e a unidade humana será permanentemente recolhida domercado.

Vale a pena meditar...

terça-feira, 14 de abril de 2009

O mais novo Flechinha, Pedro.
Seja bem vindo, que Deus lhe proteja e lhe abençoe todos os dias de sua vida.

sábado, 11 de abril de 2009

O significado da Páscoa

É uma festa instituída em lembrança da morte dos primogênitos do Egito e da libertação dos Israelitas ( Ex 12:11-27 ). “Páscoa” deriva de uma palavra hebraica que significa A passagem do anjo exterminador, sendo poupadas as habitações do povo de Israel em cuja as portas, haviam sido aspergidas o sangue do cordeiro.
O sangue do cordeiro que protegeu o povo da morte física, era um símbolo do verdadeiro cordeiro de Deus que derramou o seu sangue para livrar os homens da morte eterna.
A Páscoa era comemorada no mês da saída do Egito, no décimo-quarto dia, a tarde os Israelitas matavam o cordeiro pascal. Na tarde do dia seguinte iniciava-se a grande festa da Páscoa, que durava cerca de sete dias, mas somente o primeiro e o sétimo dia era, particularmente, solenes. O cordeiro morto deveria ser sem defeitos ( mácula ), macho e do primeiro ano de vida. Então eles comiam o cordeiro assado com pão asmo e uma salada de ervas amargas, não devendo ser quebrado nenhum dos seus ossos. Também não podia sobrar nada, caso sobrasse alguma coisa, teria de ser queimado.
Todos os homens tinham que se apresentar, diante do Senhor, bem arrumados e, quem não cumprisse tal feito, era condenado a morte ( Nm 9:13 ). Quem não podia se apresentar por motivo justificado celebrava a referida festa, no segundo mês.
No tempo de Jesus Cristo, a Páscoa era comemorada em Jerusalém. Nessa época Jesus também comemorou a Páscoa com os seus discípulos ( Mt 26:17 ). E, naquela ocasião, quando celebrou a Santa Ceia, explicou o verdadeiro significado daquele ato. E, após a Ceia, mas na mesma noite, Jesus foi preso sendo condenado à morte ( e morte de cruz ) na mesma semana.
Podemos entender, então, que Jesus Cristo, morreu na Páscoa como um cordeiro em sacrifício vivo, pelos meus, pelos seus, pelos nossos pecados. Desde então não precisamos mais sacrificar animais, porque Jesus já pagou o preço.

terça-feira, 7 de abril de 2009

A esperança que emana do túmulo vazio.

Não há palavras que possam descrever as fortes emoções que as pessoas experimentaram na manhã da ressurreição.
Quando foram visitar o túmulo de Jesus, devestadas pela dor, a pedra que o fechava tinha sido rolada para o lado e, ao entrarem no sepulcro, não encontraram o corpo do Mestre. Apenaas essa descoberta foi suficiente para fazer o coração delas bater descontroladamente, porém anjos apareceram, aumentando ainda mais sua emoção.
"Estando elas possuídas de temor, baixando os olhos para o chão, eles lhe falaram: Porque buscais entre os mortos ao que vive? Ele não está aqui, mas ressuscitou".
( Lucas 24:5-6 )

Há esperança!
* A família que sofre com a ausência do marido/pai que a abandonou precisa de esperança!
* A esposa que luta contra o alcoolismo do marido precisa de esperança!
* A criança ou adolescente que repentinamente ficou órfão precisa de esperança!
* O solitário precisa de esperança!
* A mãe solteira precisa de esperança!
* O marido traído precisa de esperança!
* O doente terminal precisa de esperança!
* Aqueles que, de alguma forma, perderam seus cônjoges, precisam de esperança!
* Até mesmo aqueles que não demonstram suas necessidades precisam de uma boa dose diária de esperança para prosseguir.
A ressurreição de Cristo é indescritivelmente maravilhosa! Ela nos trouxe segurança!
Oferece esperança na enfermidade, em meio a temores e diante de obstáculos aparentemente intransponíveis.
Pense no milagre da Páscoa constantemente, mesmo que não seja época.
A ressurreição marcou a diferença entre o Cristianismo e as outras religiões pagãs. Nosso Deus está vivo! Ele não está no túmulo! Confie no poder da ressurreição de Cristo e receba uma transfusão de esperança no coração.
Medite: Mateus 28:1-10; Marcos 16:1-11; Lucas 24:1-49; João 20; 1Corintios 15.

segunda-feira, 6 de abril de 2009

Confraternização do MDA Flechas da Conquista

Galera reunida, mas ainda faltam alguns

Fabiano e Karine vice-líderes do MDA

Pastor Dorival, Pastora Ana e Giulia
Mulheres do MDA

André e Giulia

domingo, 5 de abril de 2009

Maior versículo da bíblia

Ester 8:9
Então foram chamados os escrivães do rei, naquele mesmo tempo, no terceiro mês (que é o mês de Sivã), aos vinte e três dias; e se escreveu conforme a tudo quanto ordenou Mardoqueu aos judeus, como também aos sátrapas, e aos governadores, e aos líderes das províncias, que se estendem da índia até Etiópia, cento e vinte e sete províncias, a cada província segundo o seu modo de escrever, e a cada povo conforme a sua língua; como também aos judeus segundo o seu modo de escrever, e conforme a sua língua.

Jesus escolheu os 12, a mim e a você

VERSÍCULO:
Escolheu doze, designando-os apóstolos, para que estivessem comele, os enviasse a pregar -- Marcos 3:14
PENSAMENTO:
Há muitos pensamentos fascinantes e intrigantes nesta pequenafrase. A frase que toca meu coração é esta: “...para que estivessemcom ele...” Isso me lembra daquela grande passagem em Atos 4:13: “ereconheceram que eles haviam estado com Jesus.” Eu sei que nãopodemos “estar com” Jesus da mesma forma que os 12 apóstolosestiveram com ele. Mas, nós temos os quatro Evangelhos que contam ahistória dele. Quando foi a última vez que você sentou e leu umEvangelho? Quando foi a última vez que você leu um Evangelho epediu para Jesus se revelar e revelar a vontade dEle para você? Porque você não passa tempo com Jesus esta semana!
ORAÇÃO:
Santo Pai, obrigado pelas Escrituras. Obrigado especialmentepelos Evangelhos que contam a história do Seu Filho. Por favor,perdoe-me por não passar mais tempo Lhe conhecendo melhor.Abençoe-me neste momento no qual estou me comprometendo a buscarmais a Jesus. Abençoe-me com um conhecimento maior da vontade dEle.No santo nome de Jesus eu oro. Amém.

quinta-feira, 2 de abril de 2009


Traje de Homem... Traje de Mulher

"Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher, porque qualquer que faz isto é abominação ao Senhor teu Deus". (Deuteronômio 22:5)Muitos pregadores que condenam os outros com "doutrinas de roupa", só são vistos como "moralistas" com a passagem de Deuteronômio 22:5, porque poucas pessoas se dão o trabalho de ler o restante dos versículos. Ninguém pode pegar um versículo isolado e fazer de doutrina. A bíblia toda se completa, sem confusão, sem contradição, certo? Então leia o que diz os versículos que seguem logo depois que diz sobre traje de homem e de mulher:"Quando edificares uma casa nova, farás no teu telhado um parapeito, para que não tragas sangue sobre a tua casa, se alguém dali cair". Deuteronômio 22.8Algum destes pregadores ensinam também esse versículo? Ora, ele vem logo depois do que fala sobre os trajes! Constroem eles parapeitos nas suas casas? Estão eles em pecado??? Leia também o versículo 12:"Porás franjas nos quatro cantos da tua manta, com que te cobrires". Deuteronômio 22.12Ôpa, mais um pecado! Onde estão as mantas destes pregadores??? Estão eles sem santificação??? E ainda que digam que trata de simbolismo, então o versículo 5 também é simbólico, certo? Como pode uma parte ser simbólica e outra não?! Amados irmãos, todo aquele que estuda a Palavra de Deus com sinceridade descobre os erros, e por isso Jesus disse:"Errais não conhecendo as Escrituras e nem o poder de Deus". Mateus 22:29Não podemos concordar jamais com os liberalismos que existem por aí, e fazer a obra de Deus de qualquer maneira. Mas retirando as indecências que existem no mundo, não existe calça-comprida feminina e decente? Será que o radicalismo de proibir a mulher de usar calça salva alguém? Alguns líderes suspendem e até excluem irmãs da igreja, com suas doutrinas de roupa, mas não disciplinam as que causam confusões e intrigas com fofocas e outros sérios problemas.Há calça-comprida feita exclusivamente para mulher. Ou seja, é calça de mulher, feita para mulher, logo não é "traje de homem". Pode haver semelhança, como camisas que são semelhantes. Notamos que esta passagem de Deuteronômio 22:5 faz alusão aos que queriam usar as roupas do sexo oposto, talvez numa intenção de homossexualismo. Leia o que diz: "Não haverá traje de homem na mulher, e não vestirá o homem vestido de mulher". Portanto, eles sabiam qual era a roupa de homem, e qual era a roupa de mulher! O que poucos pregam é que esta é uma lei do Velho Testamento, da mesma forma que a lei ordenava apedrejar mulheres pegas em flagrante de adultério, como está no evangelho de João capítulo 8:"Ora, Moisés nos ordena na lei que as tais sejam apedrejadas. Tu, pois, que dizes?" João 8:5Veja que Moisés havia ordenado. E realmente está no livro de Levíticos 20:10. Mas estava aonde? Na lei!!!! Os livros de Gênesis a Deuteronômio fazem parte do pentateuco, os livros da lei. Isso significa que devemos abolir o velho testamento? Claro que não, pois no Novo Testamento, que significa Novo Pacto, Nova Aliança, se esclarece o que estava no Velho Testamento, como é o caso de João 8."Aquele dentre vós que está sem pecado seja o primeiro que lhe atire uma pedra". João 8.7Jesus chama de "acusadores" os que queriam apedrejar a mulher adúltera. Atualmente muitos vivem apedrejando o seu próximo, condenando por aparências, doutrinas de homens. Veja que advertência faz o nosso Mestre! Jesus não condenou aquela mulher que estava em adultério, pega no flagrante. O Senhor a avisou para não pecar mais, claro. Mas não a condenou! E hoje muitos querem condenar um irmão apenas por aparências. Misericórdia!!!Do que adianta a mulher usar a saia, e usá-la justa demais ou curta? Não está a pessoa se vestindo pior do que a que usa uma calça-comprida decente?! Será que esta "doutrina" prevalece em todos os lugares do mundo? Então vejamos: Em Moscou, capital da antiga União Soviética, a temperatura chega a -40 Graus abaixo de zero. Isso mesmo. Um frio tão grande que muitas pessoas morrem somente de frio. Será que alguma "irmã" usaria a saia em Moscou??Se a calça-comprida é "traje de homem" seria inaceitável usá-la por debaixo da saia, devido ao frio. Ou vestiria o "pecado" por causa do frio?? A palavra santificação significa separação. A pessoa que se santifica, ela se separa do mundo e suas práticas pecaminosas. Se despoja do velho homem, que deseja o pecado, a prostituição, as bebedeiras, os vícios, as orgias, etc. O "velho homem" é o velho querer, as antigas vontades do pecado. Efésios 4:25-31 explica bem essa parte. Se você falava mal do seu próximo, não irá falar mais, pois você estará santificando os seus lábios."Irmãos, não faleis mal uns dos outros". Tiago 4:11Mas ainda assim os pregadores que não conhecem a bíblia, com suas "doutrinas" de roupas e de homens, "doutrinas" essas que não estão na bíblia, pregam erroneamente Tessalonicenses 5:23:"E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e o vosso espírito, e alma e corpo..." Tessalonicenses 5.23Realmente devemos nos santificar em tudo. O nosso corpo é templo do Espírito Santo. Não pode ser entregue a indecência, a prostituição, a bebidas, etc. Quando você se converteu, você abandonou o pecado. Afinal, você mudou. Deus operou uma separação entre você e o mundo. A santificação é operada por Deus. Lembra-se do início do versículo? Leia:"E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo..."Ou seja, é ELE quem santifica. É Deus quem opera. É Ele quem toca no homem para abandonar o pecado. E não o homem com cobranças de doutrinas de roupas. Para confirmar esta certeza, basta ler o versículo 24:"Fiel é o que vos chama, o qual também o fará". Tessalonicenses 5.24É ELE quem faz. É Deus, através do seu Santo Espírito, é que pode tocar no homem, convencer o homem do pecado. Todo tipo de pregação deve ser analisada à luz das Escrituras. Lembre-se dos crentes de Beréia, onde foi Paulo e Silas, em Atos 17:11. Tudo que os crentes bereanos ouviam, conferiam nas escrituras para ver se realmente era assim. E aceitaram a pregação, e a bíblia diz que eles foram mais nobres que os de Tessalônica. Preste bem atenção no versículo abaixo, para edificação da sua vida espiritual e você entender melhor:"Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim". (Atos 17:11)Veja que bênção! Eles conferiam nas Escrituras tudo que era pregado, e aí sim aceitavam. E foram mais nobres que os de Tessalônica. Paulo e Silas não se sentiram ofendidos pelo fato deles conferirem com as Escrituras o que se pregava. Muito pelo contrário, era bom que eles conferissem mesmo, pois isso demonstrava uma busca sincera pela verdade. Quem busca o caminho da verdade é que busca conferir o que se diz. Quem quer viver no erro jamais vai se arriscar a verificar alguma coisa. O próprio Jesus ordenava "examinar" as Escrituras. (João 5:39)Quem está na luz não fica confuso, não fica turbado, não erra o caminho. O que acontece quando falta luz em casa? Você pode tropeçar ou esbarrar em alguma coisa, não é? Mas quando a luz chega você vê tudo e não tropeça. A Palavra de Deus é a luz para o seu caminho."Lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho". Salmo 119:105Devemos ter muito cuidado com a falsa capa de religiosidade que ronda muitas igrejas. Apocalipse 2:18,19 adverte a igreja de Tiatira pelo seguinte:"Ao anjo da igreja em Tiatira escreve...Conheço as tuas obras, e o teu amor, e a tua fé, e o teu serviço, e a tua perseverança...Mas tenho contra ti que toleras a mulher Jezabel, que se diz profetisa; ela ensina e seduz os meus servos a se prostituírem e a comerem das coisas sacrificadas a ídolos". Apocalipse 2.18-19A opção do inimigo contra esta igreja foi introduzir uma mulher que se dizia profetiza, que operava com dons. Jezabel era filha do Rei do Sidônios (1 Reis 16:31) uma adoradora de Baal. O Rei Acabe se casou com esta mulher e permitiu que ela introduzisse a adoração a Baal em Israel. Ela tinha 400 profetas que comiam da sua mesa, desfrutando de status e privilégios. Muitos pensam que o Senhor sonda as roupas para qualificar alguém, segundo a aparência. Mas este é um erro terrível. A capa de religiosidade de Jezabel ronda muitas igrejas pelo mundo. Mas à igreja de Tiatira o Senhor Jesus deixa claro em Apoc 2:23 que não é bem a roupa que Ele sonda não:"E todas as igrejas saberão que eu sou aquele que sonda os rins e os corações". Apocalipse 2.23

segunda-feira, 30 de março de 2009

( André, Líder do Flechas da Conquista junto com sua esposa Fabiana e o João no colo )


( de vermelho, uma parte do M.D.A. Flechas da Conquista. De branco, Davi e Maria José, líderes do M.D.A. Josué )

sábado, 28 de março de 2009

Uma carta do diabo

Levo ao conhecimento de todo cristão que estou trabalhando muito, e embora me pintem (os homens) de uma maneira feia dizendo que tenho pé de pato, rabo e outras coisas mais, entretanto não sou bem assim. Se você conhece a bíblia sabe que posso me transformar, inclusive em anjo de luz. Na realidade, vou à igreja com mais freqüência do muito cristão. Aliás, é na igreja que tenho maiores alegrias.
Fico muito contente quando vejo muitos que não lêem e não estudam a Bíblia e transbordo de alegria quando ouço o pregador dizer que não estudou também; Eles não vêem, mais chego a bater palmas! Fico jubiloso quando o pastor esta pregando e muitos cristãos saem, deixando seu lugar vazio; isto me deixa alegre porque sei que eles vão encontrar meus companheiros lá fora e não voltam para ouvir a mensagem, ficando, em conseqüência fraca na fé.
E claro que fico satisfeito por ver as crianças e até mesmo os adultos escreverem coisas feias nos bancos, nas paredes ou nos banheiros da igreja. Que bom ! E gosto de fazer as pessoas se levantarem a todo o momento para irem ao banheiro e ao bebedouro, ou à cantina. Bem, na verdade, faço questão de acompanha-la para que não voltem.
Sou eu quem, na hora do culto, e das aulas bíblicas levo os cristãos a conversarem. Não deixo ouvir a mensagem, faço cair livros no chão e forço as pessoas a dormirem na hora do culto. Às vezes, não deixo muitos entregarem seus dizimo e muito menos suas ofertas para o sustento da igreja.
Finalmente, quando termina o culto, faço as pessoas esquecerem suas bíblias, hinários, bolsas e outro objeto para irritá-las e não permitir que leiam nada na bíblia em casa. Veja como eu atuo na igreja e me preocupo mais como muitos cristãos. É até crime dizer que sou preguiçoso, não acha?
Vou mostrar a você ainda o que faço. Veja só: Levo as pessoas a ficarem frias e sussurro nos seus ouvidos coisas que me ajudam muito.
Por exemplo
1)Você este muito cansado, não tem condição de ir à igreja;
2)As campanhas de evangelismo são muito longas e cansativas, é conveniente que não vá;
3)Sair com folhetos para distribuir-los é vergonhoso e humilhante, ninguém vai aceita-los;
4)É melhor passear, ir ao cinema, ao teatro e outras coisas mais, do que participar de uma reunião evangelistíca;
5)Especialmente você não pode deixar de acompanhar os programas de televisão, ai tenho tudo que agrada a você, pois te ofereço aquele mundo bonito de prostituição, da pornografia, os filmes de violência, a provocação do adultério através do mundo nu que passa pela televisão;
6)Trabalhos de libertação é coisa de falsos obreiros. Pregue sem tocar no nome do diabo ou demônio;
7)Diga ao pastor que ele esta trabalhando demais, deve descansar;
8)Cura divina não existe, é ilusionismo, não creia nos pastores que pregam isso. A doença e uma provação divina;
9)Não cante, nem se alegre na igreja, o que importa é o interior.
Terminado, meus caros cristãos, devo dizer-lhes que eu fico muito feliz quando visito a sua igreja, porque quando chego lá você sempre me dá oportunidade para que eu faça alguma coisa.
Fico triste, apenas, quando vejo a igreja cantar. Lembro-me que eu fui o primeiro maestro, por isso me orgulhei e quis ser igual a Deus.Mais fui derrubado, perdendo o meu privilégio no céu.
Hoje, na igreja, a musica e o que mais odeio, porque sei que nunca mais poderei dirigir uma congregação cantando. Por este motivo meto a minha colher enferrujada no meio da igreja para que não cantem.
Bem, à medida que você quiser me dar uma oportunidade, eu agradeço, antecipadamente, porque estou sempre presente. Sem mais por hoje é só.
Aqui me despeço, deixando um abraço de toda minha família infernal.

Do seu inimigo certo, nas horas incertas.
Belzebu (satanás)

Jesus


quinta-feira, 26 de março de 2009

Boletim 0022 - A AMIZADE

Jônatas fez um pacto com Davi, porque o amava como a sua própria vida.
Então Jônatas, despojou-se de tudo o que era mais valioso.
- A capa, a armadura, arco, cinto, e sua espada e deu a Davi.
Quando fazemos uma aliança com o Senhor, ou com o homem, muitas vezes esquecemos, mas Deus nunca esquece...
Muitas vezes, fazemos um pacto com o Pastor para a nossa igreja, e não somos fiéis, não cumprimos.
Todas as nossas bençãos ficam retidas e demoram a chegar.
Deus escolheu Davi para governar Israel, mas Jônatas foi fiel até o fim com seu amigo.
- Qual o valor de uma amizade?
- Até que ponto somos fiéis com nossos irmãos?
- Abandonamos o que é mais valioso para nós por causa de um irmão?
O amor de uma aliança, produz comprometimento!
Diácono Davi

sexta-feira, 20 de março de 2009



Igreja Pentecostal Restauração em Cristo
Sede: Rua Francisco Rebelo, nº 500 V.California

B O L E T I M 0021

O povo de Deus saiu do Egito, e agora o caminho da terra prometida, vai derrotando povos e reis na conquista do que Deus lhes havia prometido. Esspalhou-se em toda região a noticia de um povo numeroso e poderoso que vinha tomando tudo por onde passava. Essa noticia apavorou Balaque, o rei de Moabe. Balaque envia mensageiros a um profeta chamado Balaão mesmo não sendo israelita, é visto como aquele que ouve Jeová, e lhe propõe que a,aldiçoe aquele povo, com a esperança de assim possa vencê-los. Balaão buscaresposta de Deus, e manda dizer ao rei que não vai porque Deus não quer deixar v.13. Balaque envia novamente os mensageiros, dobra a oferta já oferecida, Balaão novamente vai a Deus mesmo já conhecendo sua resposta. Dessa vez Deus lhe diz que vá e faça somente o que ele mandar. Balaão já não estava ouvindo a voz de Deus, estava voltado para o que lhe fora oferecido.
Deus conhecendo seu coração, coloca em seu caminhoum anjo para impedí-lo mas Balaão, já não vê. Seu coração já não esta em Deus. Quantas vezes tomamos direções erradas porque o nosso coração não está verdadeiramente em Deus, mas naquilo que aos nossos olhos são maravilhosos: um bom salário, uma boa resposta, enfim buscamos nossos interesses deixando de ouvir a voz de Deus que nos escolheu entre os mais excelentes e nos confiou sua grande obra.
Muitas vezes Deus nos envia pessoas e situações masnós, como Balaão estamos surdos e cegos para as coisas de Deus. Que animal Deus precisa usar para nos despertar? Quantos anjos Deus tem colocado em nosso caminho para nos livrar de nós mesmos? Que Deus nos ensine e nos ajude ouvir e entender sua voz, aceitar sua vontade e lhe obedecer quando nos chamou.
Diaconiza Conceição.

quinta-feira, 19 de março de 2009

OS 10 MANDAMENTOS DOS PAIS CRISTAOS


1-Dê a devida liberdade aos seus filhos.(GALATAS 5.1).

2-Permita que eles questionem os valores que significam muito para suas vidas.(1 Pedro 3.4).

3-Tenha paciência com suas manias passageiras.(TIMÓTEO 4.5).

4-Exerça autoridade sobre seus filhos sem irritá-los,estabeleça limites.(PROVÉRBIOS 22.28).

5-Demonstre calor e simpatia, sem mimá-los muito,para não se tornarem inseguros.(1 CORINTIOS 14.20).

6-Aprenda com seus filhos ,eles também ,tem lições maravilhosas para nos ensinar.(COLOSSENSES 2.19).

7-Aceite as falhas de seus filhos.(FILIPENSES 4.6).

8-Seja leal aos seus filhos,compartilhe com eles a vida no lar.(EFÉSIOS 4.25)

.9- Seja íntimo de seus filhos, torne-se seu confidente.(ROMANOS 10.13-15).

10-Seja enérgico mas, com sabedoria.(TIAGO 1.5).



Pastor Dorival
Senhor, meu Deus e Meu Pai, muito obrigado pela vida deste homem, que o Senhor possa abençoa-lo, todos os dias de sus vida. Amém